segunda-feira, 5 de outubro de 2020

99ª Compra - TUPY3

 Investimento do mês: Tupy ON

Adquiri 18 unidades a R$ 16,60 o exemplar.


Proventos recebidos em setembro:



Composição da carteira:


Desempenho:


Pizza:


Evolução patrimonial:


Histórico de proventos recebidos (mensal):



Histórico de proventos recebidos (anual):



Bom dia, boa tarde, boa noite, estimados amigos! Atrasadamente vamos para mais uma atualização desde humilde projeto amador de investimentos. 

E, assim como agosto, o mês de setembro não vai deixar saudades. Pelo menos no tocante ao desempenho das ações. Os efeitos da pandemia e as adversidades de  Brasília seguem ancorando a retomada da economia e a bolsa está precificando este cenário desafiador que se avizinha. 

Com isso o desempenho no mês ficou em -2,87%. Os proventos recebidos foram aqueles trocados que o Bradesco paga mensalmente: R$ 5,82.

Para fazer frente a este cenário estou aos poucos montando posição em empresas com receita em dólar. Tenho uma posição pequena em Klabin e neste mês aumentei a posição em Tupy. O mais adequado seria se posicionar nestas empresas num momento em que a moeda americana não estivesse tão apreciada como está hoje (para conseguir uma margem de segurança melhor). Contudo, a Tupy está com um P/VPA de 1,09 (paguei R$ 16,60 e o VPA está em R$ 16,44). 

Ela chegou a pagar R$ 1,50 por ação de dividendos em 2017, sobretudo ela fez uma aquisição relevante recentemente e o caixa pode ficar comprometido para cobrir este investimento nos próximos resultados. 


Além do objetivo de fechar 2021 com 500 ações do Bradesco (caso ocorra a bonificação), espero fechar o ano que vem com 100 ações da TUPY3 também. Tenho 61 ações. Faltariam 39 para alcançar o objetivo. 


Acima a evolução da minha renda passiva. Mesmo que sejam cifras humilde e que este ano os dividendos estejam comprometidos, os rendimentos seguem evoluindo. Claro, 2020 e 2021 devem distorcer os números, mas não tem como negar que estou progredindo ano a ano. 


Durante o período investido, em 4 meses eu superei o patamar do R$ 100 de renda passiva. Acredito que, se não fosse a pandemia, este ano teriam mais alguns meses que superariam esta cifra. 

E o mais agradável é que houve um mês que o valor que ingressou no caixa superou o valor aportado. Foi uma situação atípica (distribuição de um dividendo intercalar do Bradesco - eles zeraram a reserva de lucros) mas considero isto uma conquista. 

Eu penso que com estas ações que sigo comprando e os dividendos reinvestidos, em breve (ou não tão breve assim) superarei este patamar e um novo recorde será alcançado. Quem quiser saber quando isso vai acontecer, sinta-se convidado para me acompanhar por aqui no blog, no Instagram ou no YouTube. 

Para este mês era isso que gostaria de compartilhar com vocês. 

Abraços efusivos, bons investimentos e até o próximo mês (100º post)!


4 comentários:

  1. Você investe por fora valores maiores que a proposta aqui do blog?

    Certa vez apareceu um blogueiro que aportava 100 reais por mês só em tesouro com juros semestrais. Ele só queria ver a renda passiva aumentando, não curtia ações, correr risco.

    Te adicionei na minha lista de blogs.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá IM!

    Interessante essa ideia, que ganha em dólar eu tenho Weg, fiz um pequeno aporte no começo da carteira, considerando os rumos da moeda brasileira, acho que essa ideia é ótima!

    Abs

    ResponderExcluir
  3. Investir em ações no longo prazo é o maior prejuízo pra uma pessoa que aporta pouco e até pra quem aporta muito. Hoje, você tem 16k investidos, sendo que aporta em ações desde 2012.

    Pois se você tivesse aplicado todo mês no tesouro direto prefixado desde 2012 você teria uns 25 mil reais ou mais.

    Ações, eu passo bem longe desse mico. Ficar quase uma década aportando pra perder da renda fixa. Longo prazo, só renda fixa.

    Ações, é só pra comprar na baixa, vender na alta.

    ResponderExcluir